Início » Governo de Goiás ficou com o 2° lugar do Prêmio Boas Práticas, na categoria “Infraestrutura e Logística”

Governo de Goiás ficou com o 2° lugar do Prêmio Boas Práticas, na categoria “Infraestrutura e Logística”

de Antônio Paulino
508 visitas

A premiação é promovida pelo Consórcio Brasil Central, que reúne governadores do Distrito Federal e de seis estados do Centro-Oeste, Norte e Nordeste do país: Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Maranhão, Mato Grosso do Sul e Rondônia. 

A iniciativa reconhece ações que proponham a melhoria da gestão pública e da oferta de serviços à população. O evento aconteceu nesta terça-feira (23/01), no Centro Empresarial CNC, em Brasília. O projeto “Inclusão em Movimento: Efetivando a Política Social no Transporte Público da Região Metropolitana de Goiânia” ganhou o 2° lugar por garantir o congelamento da tarifa do transporte coletivo desde 2019.

A inscrição ao prêmio foi feita pela Subsecretaria de Políticas para Cidades, jurisdicionada à Secretaria-Geral de Governo (SGG). Receberam os certificados o superintendente da Região Metropolitana de Goiânia, Ricardo Ferreira de Sousa; a gerente de Políticas e Programas da Região Metropolitana de Goiânia, Elcileni de Melo Borges; e as analistas de projetos Gabriela Cândida Queluz e Rayna Chaves Teixeira.

Sousa disse que se sentiu honrado ao representar os demais servidores da pasta e frisou que o benefício do subsídio do transporte coletivo tem ganhado destaque nacional desde 2022, com outras premiações neste sentido. “Estamos exportando essa ideia para todo o Brasil. Para que os passageiros não paguem um preço tão alto. Foi fixada uma tarifa de R$ 4,30 por meio do subsídio”, afirmou ele.

O Estado de Goiás repassa mais de R$ 12,4 milhões por mês para a manutenção do sistema. A tarifa do transporte coletivo (sistema único, incluindo o Eixo Anhanguera) custa R$ 4,30 para o usuário e o valor do subsídio corresponde a R$ 3,2882. O valor total da tarifa chega a cerca de R$ 7,58. O restante é custeado pelo Governo de Goiás e prefeituras de Goiânia, Aparecida de Goiânia e outros três municípios da Região Metropolitana: Goianira, Senador Canedo e Trindade. Sousa ressaltou que graças ao subsídio é possível oferecer à população benefícios como o da tarifa social, que garante gratuidade para idosos e estudantes, por exemplo. 

*Premiação*

A segunda edição do Prêmio recebeu 139 inscrições, a maioria apresentada pelo Estado de Goiás, com 31 projetos. Ao todo, são seis categorias. Além de infraestrutura e logística, também foram avaliados educação, desenvolvimento econômico, saúde pública, segurança pública e gestão pública.

Goiás conquistou o primeiro lugar na área de Educação com o Projeto Estudantes de Atitude. O primeiro lugar de cada categoria ganhou o prêmio de R$ 20 mil do BRB, instituição parceira do Consórcio. O vencedor geral – Projeto Plataforma Unificada de Serviços Digitais para o Cidadão Mato-grossense – levou uma premiação de R$ 30 mil.

O Consórcio Brasil Central foi criado em 2015, com o objetivo de discutir assuntos de interesse em comum dos seus integrantes e ampliar a competitividade dos estados participantes e do DF.

O então presidente do Consórcio Brasil Central e governador do Mato Grosso, Mauro Mendes, parabenizou todos os servidores premiados e os inscritos também. “O seu trabalho, a sua competência está fazendo a diferença e isso pode mudar o jogo da administração pública, principalmente com mais eficiência”, destacou. Ainda na terça-feira, o governador Ronaldo Caiado foi eleito novo presidente do Consórcio Brasil Central e sucedeu a Mendes no cargo.

0 comentario
0

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário