Início » Governo de Goiás já investiu mais de R$ 760 milhões na saúde do Entorno do Distrito Federal

Governo de Goiás já investiu mais de R$ 760 milhões na saúde do Entorno do Distrito Federal

de Antônio Paulino
7719 visitas

Antes considerada “terra de ninguém”, o Entorno do Distrito Federal (DF) passou a ter grande importância e se tornou nos últimos cinco anos uma das prioridades do Governo de Goiás. Desde 2019, o estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), já investiu mais de R$ 760 milhões na saúde da região, que hoje conta com hospitais de grande porte e que atendem amplamente a população local. Na maioria dos casos, o morador do Entorno do DF já não precisa mais se deslocar até Goiânia ou Brasília para obter tratamento médico de qualidade.

As iniciativas incluem a construção, reforma e custeio de unidades de saúde do entorno, além de recursos encaminhados diretamente aos municípios por meio de cofinanciamento e contrapartidas estaduais para a atenção primária. “Essa é a verdadeira regionalização da saúde com que tanto sonhamos. É a materialização do cuidado com o povo goiano”, assinala o governador Ronaldo Caiado.

Um dos principais exemplos é o Hospital Estadual de Águas Lindas de Goiás (Heal). Após 20 anos de paralisação, as obras da unidade foram retomadas pela gestão do governador Caiado e agora serão entregues aos moradores do Entorno do Distrito Federal no próximo dia 17 de junho. O hospital de média e alta complexidade irá abranger a Macrorregião Nordeste, composta por 31 municípios. O hospital funcionará como porta referenciada pelo Complexo Regulador Estadual para casos de urgência e emergência e terá um total de 164 leitos. 

A obra foi orçada em R$ 110,1 milhões provenientes do Tesouro Estadual e da União. Além disso, foram investidos R$ 47,7 milhões na aquisição de equipamentos e de mobiliário. A meta anual de atendimento é de 6.536 internações, 660 cirurgias eletivas, 15.960 consultas médicas, 17.592 consultas multiprofissionais, 1.608 atendimentos de hospital dia e 342.730 exames. “Estamos trabalhando para que nenhum goiano esteja a mais de uma hora de um atendimento pré-hospitalar, fixo ou móvel, no estado. A meta é realmente cuidar dos goianos em todos os quatro cantos do estado, da melhor maneira possível”, garante o secretário de Estado da Saúde, Rasível Santos. 

*Outras unidades*

Assim que for entregue, o Heal irá se juntar aos outros dois hospitais de referência na região: o Hospital Estadual de Formosa Dr. César Saad Fayad (HEF) e o Hospital Estadual de Luziânia (HEL). O primeiro foi estadualizado em 2020 e atualmente passa por ampliação dos atuais 5.061m² para mais de 18 mil m², com investimentos de R$112 milhões na obra. A unidade possui 80 leitos, sendo 20 de UTI e Pronto-Socorro. O Governo de Goiás investe R$7,2 milhões mensais no custeio do hospital, totalizando R$261,7 milhões nos últimos três anos.

O HEF presta serviços a mais de 260 mil habitantes da região. Desde 2020, a unidade de saúde, que é gerida pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (Imed), já realizou 308.818 atendimentos, 4.791 cirurgias de urgências e emergência, 2.527 cirurgias eletivas, 795.124 exames (laboratoriais, tomografia, raio-x, eletrocardiograma e ultrassonografia), 3.439 hemodiálises, 4.145 partos e 22.371 internações.

Já o Hospital Estadual de Luziânia passou à gestão estadual em 2020, quando realizou atendimentos a pacientes vítimas da Covid-19, durante o período crítico da pandemia. Em 2022, a unidade passou por reformas estruturais e adequações e começou a atuar como hospital geral. Em agosto do mesmo ano, inaugurou a maternidade, com centro obstétrico de referência para o município e região. O HEL conta com 72 leitos gerais destinados à internação de pacientes adultos e 10 leitos de UTI. Desde 2022, o hospital, que é gerido Instituto Patris, já realizou quase 60 mil atendimentos e 387 mil exames. Mensalmente o estado investe R$ 4,7 milhões no custeio da unidade, totalizando R$ 113,4 milhões nos últimos dois anos.

Outra importa unidade na região do entorno do DF é a Policlínica de Formosa, inaugurada em março de 2022. Especializada em apoio diagnóstico e orientação terapêutica, a unidade é equipada com 26 consultórios, abrangendo 20 especialidades médicas, como cardiologia, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia, ginecologia, mastologia, nefrologia, neurologia, pediatria, ortopedia, pneumologia e reumatologia, entre outras. O valor investido pelo Governo de Goiás para a construção do prédio foi de R$ 10,1 milhões e o custo anual para manutenção é de R$ 25,9 milhões. A Policlínica é gerida pelo Instituto CEM e já realizou 105 mil atendimentos, 28 mil exames, 11 mil hemodiálises e 10 mil atendimentos em práticas integrativas.

Além das unidades próprias, a SES-GO ainda mantém convênios com outras duas unidades do Entorno: a Clinica Médica do Rim (Climer) e o Instituto de Olhos de Águas Lindas (IOAL). O primeiro recebe contrapartida estadual mensal no valor de R$ 155.371,78 e presta serviços como exames, consultas, hemodiálise, diálise, procedimentos cirúrgicos em nefrologia, órteses e próteses. No caso do IOAL, o repasse feito pela pasta no período de 12 meses é de R$ 5.285.301,36. O Instituto oferece exames, consultas, tratamento clínico e cirurgias oftalmológicas à população da região. 

*Mais investimentos*

O Governo de Goiás também repassa recursos às secretarias municipais de saúde, como contrapartida à atenção primária de saúde. Desde 2019, o estado já repassou R$ 56,9 milhões aos municípios que integram o Entorno do Distrito Federal, para o fortalecimento de ações como a Estratégia de Saúde da Família (ESF). A SES-GO também encaminha aos municípios as vacinas de rotina do Programa Nacional de Vacinação (PNI) e de campanha, via Central Estadual de Rede de Frio. Apenas neste ano de 2024, o Governo de Goiás já enviou 1.024.689 doses dos imunizantes para a região.

0 comentario
0

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário