INFRAESTRUTURA-NOVO
Início » Ex-atleta da Seleção Brasileira, Daniel Alves é penalizado em quatro anos e seis meses de prisão por estupro na Espanha

Ex-atleta da Seleção Brasileira, Daniel Alves é penalizado em quatro anos e seis meses de prisão por estupro na Espanha

de Antônio Paulino
912 visitas

O ex-jogador Daniel Alves foi sentenciado e condenado a 4 anos e meio de prisão. A informação é do jornal La Vanguardia, segundo o qual o tribunal de Barcelona responsável pelo caso considerou ter ficado comprovado que a vítima não consentiu com a relação sexual.

No entanto, ainda segundo o jornal, o colegiado de juízes aplicou ao jogador uma atenuante de reparação de danos por considerar que “antes do julgamento, a defesa depositou na conta do tribunal o montante de 150 mil euros (R$ 798 mil, na cotação atual) para que pudesse ser entregue à vítima independentemente do resultado do processo”.

O que foi pedido pelo Ministério Público espanhol?

O Ministério Público espanhol pedia a condenação do atleta a 9 anos de prisão. Já a vítima, por meio de sua equipe jurídica, solicitou pena máxima para o delito, de 12 anos. A defesa do jogador pedia a absolvição dele, mas também tentou demonstrar em juízo que ele estava embriagado na hora do fato, o que poderia levar à redução da pena, caso se ele fosse considerado culpado.

A prisão de Daniel Alves

Um companheiro de cela do jogador revelou que o jogador passa o tempo na prisão realizando tarefas de limpeza e manutenção do local. A declaração foi divulgada pela repórter Silvia Álamo no programa Fiesta, da rede de televisão espanhola Telecinco.

Na exibição, o detento afirmou que Daniel tenta se manter ocupado no Centro Penitenciário Brians 2 — para não pensar muito nisso [na sentença do caso] — alegou. Por isso, o atleta estaria realizando a faxina das instalações da prisão para ficar o mais ocupado possível. — Ele limpa as janelas, as mesas do refeitório, está varrendo, esfregando os banheiros dos módulos. Ele mesmo pediu — informou o preso a jornalista.

Protocolo para evitar que ex-jogador tire a própria vida após julgamento

A TV espanhola Telecinco também noticiou que o presídio acionou um protocolo antissuicídio para o jogador após apresentar um estado “deprimido e desanimado”. Daniel teria ficado assim depois do julgamento por estupro.

A jornalista Silvia Álamo, revelou que os funcionários e detentos da prisão ficaram preocupados com a possibilidade do jogador tentar tirar a própria vida. O protocolo consistia em monitoramento constante, restrição da liberdade de movimento e controlar o acesso a objetos perigosos, a fim de evitar que Daniel pudesse se machucar na sua cela ou até tentar tirar a própria vida.

0 comentario
1

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário