Início » Foragida que se apresentava como cantora gospel é presa no Pará suspeita de assassinato cometido há mais de 20 anos em Uruaçu/GO

Foragida que se apresentava como cantora gospel é presa no Pará suspeita de assassinato cometido há mais de 20 anos em Uruaçu/GO

de Antônio Paulino
2066 visitas

Uma mulher que se apresentava como cantora gospel foi presa no Pará suspeita de um assassinato cometido há mais de 20 anos. A vítima Leandro Farias Xavier trabalhava em um motel e morreu em abril de 2001 com um tiro na cabeça. A suspeita é que tenha sido um crime por encomenda.

Segundo a Polícia Civil, além dela, o marido e a irmã dele são suspeitos do crime. No entanto, o marido da suposta cantora morreu em 2014 e a cunhada foi presa em março deste ano, em Aracajú.

A prisão aconteceu na terça-feira (9) após investigação conduzida pelo delegado Adriano Melo e demais policiais da Divisão de Capturas, da Polícia Civil de Uruaçu constatar que a foragida se encontrava na região de Xinguara, no Pará.

https://f5a4a27358fe7f2015b44d5a38fff9b9.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-40/html/container.html

Crime em 2001

O crime contra Leandro Farias Xavier aconteceu no dia 4 de abril de 2001. Segundo a Polícia Civil, os suspeitos conheciam a vítima. A suspeita, na época em que o crime foi investigado e os suspeitos foram indiciados, é que tenha sido um crime por encomenda.

Os investigadores detalharam que no dia do crime, que aconteceu no motel em que Leandro trabalhava, os suspeitos trabalhava em um motel e morreu em 2001 com um tiro na cabeça, após os suspeitos pedirem um sabonete emprestado no estabelecimento e a vítima se abaixar para passar o produto por baixo da porta do quarto que eles estavam.

A Polícia Civil de Goiás explicou que a suposta cantora gospel foi qualificada e indiciada em setembro de 2002 com um nome falso na primeira investigação, o que fez com que ela permanecesse foragida por mais de 20 anos. Foi necessária uma segunda investigação que durou cerca de três anos para que o nomes fossem corrigido, com aval do Judiciário, e a suspeita fosse presas.

Já a cunhada e o marido da suposta cantora, também suspeios, foram indiciados em outubro de 2001.

0 comentario
0

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário