Início » Dá pra acreditar nas pesquisas políticas ou os institutos manipulam os números?

Dá pra acreditar nas pesquisas políticas ou os institutos manipulam os números?

de Antônio Paulino
9126 visitas

Ano eleitoral é sempre assim, toda semana tem uma pesquisa de opinião pública diferente. Os resultados sempre deixam a população intrigada e desconfiada. Dá pra acreditar nos números mostrados? As opiniões entre a população são divergentes. A maioria, entretanto, não acredita e pensa que os números são manipulados, de acordo com quem encomenda o levantamento. Independente de qual seja o instituto que realiza a pesquisa, fica sempre a desconfiança de que o resultado não reflete, necessariamente, o quadro político do momento.

Nesta terça-feira, dia 30 de abril, mais um pesquisa foi divulgada em Catalão, mostrando, mais uma vez, que o pré-candidato do MDB, Velomar Rios, mantém uma boa margem de frente sobre os demais concorrentes. Essa pesquisa vem confirmar o que as anteriores mostraram, que Velomar tem a preferência da maioria dos eleitores catalanos. O problema é que o instituto que realizou a pesquisa pertence a uma pessoas muito próxima do prefeito Adib Elias e seu grupo político. Por esse motivo muita gente fica desconfiada do resultado.

Outra pesquisa realizada semana passada também mostrou resultado mais ou menos parecido, com Velomar na frente, mas com percentual bem menor, e um empate técnico entre o segundo colocado, Elder Galdino, do Republicanos, e o terceiro colocado, Renato Ribeiro, do PL. O instituto não é de Catalão e não diz quem é o contratante do levantamento. Uma coisa, porém, é certa, eleição não é fácil pra nenhum candidato, a disputa é sempre muito difícil.

Outro detalhe importante e decisivo: quem tiver mesmo a fim de vencer a disputa, prepare o bolso, pois, sem gastar uma quantia considerável de dinheiro não se elege. Velomar leva vantagem porque já foi prefeito, os catalanos gostam dele e conta com um trunfo que todos os outros postulantes gostariam de ter: o apoio e o poder da máquina pública a seu favor.

0 comentario
0

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário