Início » “Posso dizer, humilde, mas perfeitamente, que cumpri a minha missão na Prefeitura”, diz João Antônio sobre 2023

“Posso dizer, humilde, mas perfeitamente, que cumpri a minha missão na Prefeitura”, diz João Antônio sobre 2023

de Antônio Paulino
765 visitas

O Planejamento Urbano da Prefeitura, gerido pelo jornalista João Antônio – editor do C1 –, fechou 2023 com um balanço altamente positivo. “Catalão tem, agora, um Código de Posturas moderno e à altura do nosso desenvolvimento. Posso dizer, humilde, mas perfeitamente, que cumpri a minha missão na Prefeitura”, destaca João Antônio.

Em entrevista exclusiva à redação do C1, João Antônio falou sobre a aprovação do novo Código de Posturas e, é claro, de política.

C1 – Você nos disse que 2023 seria o ano do novo Código de Posturas. A meta foi cumprida?

Sim. Atualizar o Código de Posturas, que datava de 1990, foi a primeira determinação do prefeito Adib Elias quando da minha nomeação. Cuidamos, inicialmente, de mostrar aos nossos cidadãos o que era o Código de Posturas, de modernizar o nosso espaço físico e as nossas ações na fiscalização do Código, de adotar novos meios de contato com o cidadão – como o WhatsApp e o aplicativo Catalão na palma da mão, esse sucesso que despertou o prefeito Adib a também nos entregar a Ouvidoria Geral –, para, então, atualizarmos o Código. O projeto seguiu para a Câmara e o presidente Jair Humberto abriu a votação em novembro, após muitas discussões e emendas. Catalão tem, agora, um Código de Posturas moderno e à altura do nosso desenvolvimento. Posso dizer, humilde, mas perfeitamente, que cumpri a minha missão na Prefeitura.

C1 – Frase de quem está saindo?

2024 é o último ano da gestão, não é (risos)?

C1 – Mas o ano vai até dezembro.

Sim, mas saio nos últimos dias de março. Disse a vocês, em 2023, que estava com a decisão próxima. Hoje a tenho totalmente clara: sou pré-candidato a vereador, planejado, preparado.

C1 – Você disse que ainda dependia “de algumas articulações partidárias e com relação à chapa majoritária”. Houve evoluções, então?

Estarei no partido do prefeito Adib Elias. Há quem defenda filiação e militância em partido menor, mas esse tipo de política, ao estilo dos balcões de negócio, nunca me interessou. Vou para o grande. Há um convite do deputado estadual Lucas Calil, um grande amigo desde os primeiros anos nos movimentos de juventude partidária, leal, compromissado, para retornar ao MDB, mas essa questão ainda está sendo discutida pelo nosso grupo junto ao vice-governador Daniel Vilela. Mesmo assim, já há um alinhamento com o prefeito Adib de estar no partido em que ele se filiar.

C1 – E com relação à chapa majoritária?

Embora não seja a pessoa para falar de política em nome do grupo, é importante lembrar que estamos vindo de quatro mandatos do prefeito Adib e um do (ex) prefeito Velomar (Rios). Continuo entendendo que não podemos brincar com a tese de ser candidato quem quer, ou melhor, que somente quer. Deve ser candidato quem ganha. O processo afunilou muito e, de oito nomes no início de 2023, hoje fala-se somente no próprio Velomar e no secretário Nelson Fayad (Administração), inclusive na possibilidade de uma chapa com ambos.

C1 – Por que você nunca colocou o seu nome, nem mesmo quando havia uma grande lista sendo ventilada?

Ao nascer, deixei de passar em muitas filas, mas fiquei bastante tempo na fila do senso, da noção (risos). Como já disse a vocês, tenho muito senso, às vezes até demais. Disposição e vontade não me faltam, mas não é o momento. Conseguindo me eleger (vereador) novamente, não vou ser demagogo de dizer que não penso ou que não quero isso, mas tudo a seu momento.

C1 – O que você espera do eleitor catalano, principalmente ao escolher em quem votar para vereador, então?

Espero muita análise, muita comparação. Vou pedir que analisem os nomes colocados à disposição, o que eles e eu já pensamos, discutimos e fizemos, como somos a todo momento, e não somente durante a campanha eleitoral. Ainda há muitos personagens, infelizmente, que encarnam atenção, dedicação e até inteligência, mas que depois não atendem, não se dedicam e não demonstram ter inteligência para nada. Havendo muita análise e muita comparação, humildemente, não tenho qualquer receio.

0 comentario
0

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário