Início » Goiás Social e OVG divulgam edital para seleção de quatro mil novos beneficiários do ProBem

Goiás Social e OVG divulgam edital para seleção de quatro mil novos beneficiários do ProBem

de Antônio Paulino
1516 visitas

O Governo do Estado, por meio do Goiás Social e da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), divulgou o edital de seleção para novos bolsistas do Programa Universitário do Bem (ProBem) para o semestre 2024/2, com início no próximo mês de julho. Ao todo, quatro mil benefícios serão disponibilizados para estudantes em situação de vulnerabilidade social de todo o estado, sendo três mil parciais e mil integrais.

O edital, disponibilizado com antecedência para que os futuros beneficiários do ProBem possam se organizar quanto aos requisitos do programa, já pode ser acessado no site da OVG (ovg.org.br/probem). As inscrições deverão ser realizadas entre os dias 24 de junho e 5 de julho, também pelo site, e a divulgação dos classificados está prevista para o dia 15/07. Os estudantes contemplados vão receber o benefício no segundo semestre deste ano (2024/2), incluindo o valor da matrícula.

“É muito importante que divulguemos o edital do ProBem com esse tempo de antecedência, porque sabemos que esses jovens que se encontram em vulnerabilidade social e que têm o sonho de se formar numa universidade precisam de tempo para se organizar e não perder nenhum prazo. Como o governador Ronaldo Caiado costuma dizer, esse é um governo para todos e que não deixa ninguém para trás, por isso temos esse cuidado”, destacou a presidente de honra da OVG e coordenadora do Goiás Social, primeira-dama Gracinha Caiado.

*Benefício*

Para concorrer ao benefício do ProBem, é necessário que o candidato esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e possua vaga na Instituição de Ensino Superior (IES) em curso presencial, além de residir em Goiás e estar na primeira graduação.

A seleção dos beneficiários é realizada a partir de análise multidimensional de vulnerabilidades socioeconômicas. Para tanto, é utilizado o Índice Multidimensional de Carências das Famílias Ampliado (IMCF-A), construído com base nas diversas vulnerabilidades das famílias inscritas no Cadastro Único (CadÚnico).

De acordo com Gracinha Caiado, a utilização destes dados garante que o benefício seja concedido a pessoas que realmente precisam. “O ProBem é para aquelas famílias que sonham em estudar e não têm como pagar as mensalidades. Para que essas pessoas sejam beneficiadas de forma justa e transparente, usamos IMCF-A, de acordo com os dados do CadÚnico.  É assim que temos a certeza de que o benefício é destinado a quem realmente precisa”, frisou.

Das quatro mil bolsas ofertadas, mil serão integrais e três mil parciais. As bolsas parciais correspondem a 50% do valor da mensalidade, limitado a R$ 650. Já as integrais correspondem a 100% do valor da mensalidade, limitado a R$ 1.500. As bolsas concedidas aos estudantes que cursam Medicina ou Odontologia têm limites maiores, R$ 2.900 para o benefício parcial e R$ 5.800 para o benefício integral.

0 comentario
0

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário