Início » Um ano após o 8/1, catalano que derrubou e quebrou relógio histórico no Palácio do Planalto, segue preso em Uberlândia e responde ação penal por 5 crimes

Um ano após o 8/1, catalano que derrubou e quebrou relógio histórico no Palácio do Planalto, segue preso em Uberlândia e responde ação penal por 5 crimes

de Antônio Paulino
953 visitas

O rosto do morador de Catalão Antônio Cláudio Alves Ferreira, ficou conhecido nacionalmente após aparecer nas imagens de uma câmera de segurança do Palácio do Planalto quebrando um relógio do século XVII, durante os atos de terroristas de 8 de janeiro.

Um ano após dos ataques antidemocráticos, Antônio segue preso no Presídio de Uberlândia I, antiga Colônia Penal Professor Jacy de Assis, e responde ação penal por 5 crimes, incluindo golpe de estado. O Supremo Tribunal Federal (STF) informou que a ação penal que Antônio responde está em segredo de justiça.

Rotina na penitenciária

A reportagem apurou que Antônio Cláudio passa os dias sozinho em uma cela. Diariamente, ele tem direito a quatro refeições: café da manhã, almoço, café da tarde e jantar. Perguntada sobre o motivo de o detento não ter a companhia de mais presos, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) informou não dispor desta informação.

Além da alimentação, o investigado também tem direito a banho de sol diário e visitas, garantias de todos os detentos do local.

0 comentario
0

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário